domingo, 29 de novembro de 2009

Gostei desta…

Embora  nunca tenha sido confrontada com ruminantes no meu quintal. (Dizes tu! E pões as mãos no fogo? Não ponho não, mas o que os olhos não vêem o coração não sente).

O Amor é como a relva, se o plantares e regares todos os dias, ele cresce.

Se aparece uma vaca, acaba com tudo!

Um beijo com saudades…

(PS. – Obrigada caríssimo P., um dos meus mais fiéis leitores (também são tão “poucochinhos” – mas de qualidade!!!)

2 comentários:

Teresa disse...

Ahahahahahah!!! Muito muito bom!!!!

Anónimo disse...

é verdade :). cambada de vacas arruinam os relvados e alguns amores. Mas os que vão na conversa também são uns bois.