quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

O lugar intermédio

Estou aqui, estou acolá, estou num lugar intermédio. Quero ir, quero ficar, quero constância, quero mudar. Ai que vida esta, tão agitada mas tão vazia, tão cheia de nada e de tudo. O futuro, a quem pertence? O presente, quem decide? E entre o presente e o futuro o que é que existe? E a esta corda bamba, quem resiste? Cansada de pensar no que pode vir, no que posso perder, no que posso ganhar e em todos os “ses” desta vida.

Pudesse eu e voltava aos meus 12 anos em que o meu maior problema eram as vizinhas más que volta não volta não me chamavam para brincar na rua. Sacanas!

Pachorra! Muita pachorra é o que é preciso para aguentar esta cabeça maluca que não pára noite e dia, dia e noite.

(Mas não se preocupem queridos, porque habituada já eu estou… foi só um desabafo).

Um beijo com saudades…

4 comentários:

Calíope disse...

Hmm... És nativa de peixes?

Nenas disse...

Nota-se muito?

Teresa disse...

Avança mulher! A vida é mesmo assim... :) E tu foste feita para avançar e não para parar! Beijinhos grandes!

Anónimo disse...

Oh eu aqui, outra vez!!!
O lugar não interessa, estamos aí!!
Só sei que entre promessas e perspectivas e a realidade, por mais alterações que ela venha a provocar, fico pelo dia a dia em grande e com muiiito estilo!
Beijo com saudade... Um não, cinco!