quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Sonhos e pesadelos…

Após cerca de 10 dias em que as minhas noites mais pareciam filmes de aventura… e de terror, hoje pude finalmente dormir sem ter de fugir de alguém.

O mais famoso, e recorrente, sonho é o avião que cai (obviamente devido ao meu pavor a esses bichos voadores). Mas há outros: ataques terroristas, tropas do Hitler a correrem atrás de mim com metralhadoras – e digo-vos que os sacanas já me conseguiram atingir com uma bala no pé, que até sangrou!!! Tive de vir para casa lavar a ferida e fiquei com a banheira toda suja de sangue. Uma trapalhada! Ultimamente os sonhos “bons” são metade em Alemão – ou uma tentativa disso, dado que ainda não falo a língua. E esses são os bons, portanto podem imaginar! E de resto, há de tudo, brigas entre irmãos, ladrões em casa, assassinatos… E isto depois de dois comprimidos de valeriana e de meio litro de chá de tília e camomila para dormir “descansada”.

Esta noite, já sem comprimidos e sem chá,  as coisas melhoraram. Fui almoçar com o meu Pai a um restaurante de caça, que nós nem sequer comemos, mas os pratos tinham teias de aranha (que eram cabelos) e a casa-de-banho estava suja! Depois telefonei ao senhor da REMAX para ver uma casa em Singapura. E lá fui eu e a minha irmã visitar uma casa giríssima, mas caríssima… Acordei antes de a comprar! (Ainda bem, já viram o que seria acordar já endividada e com uma casa de 6 assoalhadas em Singapura?!)

Enfim, não se preocupem que isto é genético e já dura há anos. A minha amiga R. com quem partilhei um beliche no 3º ano da faculdade bem sofreu com os meus saltos e correrias all night long. Nessas alturas andava eu a sonhar com aranhas…. esses bichos maravilhosos! E tenho dito, agora vou dormir! (e tentar a “mézinha” número 312 para não ter pesadelos – 10 “Pai Nosso”).

Boa Noite! e Um beijo com saudade…

1 comentário:

Pascoal, o Caribenho disse...

A mim não me enganas tu. Eu sei que este post é só para me dissuadires de casar contigo. Pensas que fico com medo de umas noites mal passadas e desisto. Mas estás enganada, não desistirei!