sexta-feira, 18 de maio de 2012

Já não se aguenta...

Correndo o risco de me tornar - aqui e agora, assim, sem aviso nem vergonha - num hate blog, confesso: já não dá para suportar pipocas doces e arrumados e pessoas a falar dos bebés e do amor e de "o que eles querem e elas não suportam" e dos pequenos almoços com muffins perfeitos (devem ajudar na arte da evacuação (if you know what I mean)) e da fatiota linda que levaram para o trabalho ou para a praia ou para uma exposição super in ou para a esplanada chique (fatiota essa que invariavelmente combina - se é possível combinar - flores, riscas, quadrados), ou pior!, já não se aguentam pedidos de desculpas por "não, eu graças a Deus (aleluia irmão!) não precisei de ir ao dumping proporcionado pelo Pingo Doce". Já não se aguentam as manobras de publicidade de blogs que eram minimamente interessantes e que se tornaram num desfile de produtos e de serviços que na realidade interessam a uma pequena maioria - mais uma vez a minoria que é efectivamente paga para a consumir e divulgar, porque de resto poucos têm capacidade económica para usufruir de tais luxos.... Já não se aguenta o marketing pessoal desenfreado nem o facto de 3,400 pessoas querem vestir roupa (feia) igual à que viram no blog.
Enfim, se antigamente a expressão "perdeste uma boa oportunidade para estar calada" funcionava, hoje em dia não se pode escrever isso em blog algum, porque lá está, cada um gere o blog à sua maneira e claro, quem não quer ler, deixa de visitar.
E é assim a liberdade de expressão... Porque é que eu continuo a lê-los? Porque ainda tenho esperança na espécie humana! E porque tendemos sempre a voltar a lugares onde já tenhamos sido felizes (muito embora a sabedoria popular - ou pelo menos a do Carlos Malato - condene tal acto). Ainda assim nunca comentei - nem positiva, nem negativamente - nenhum desses blogs, alias, não comento blogs de todo, à excepção do blog interessante e cheio de aventuras da amiga mergulhadora.
Tenho a noção de que a qualidade do meu blog deixa muitíssimo a desejar mas eu não tenho 1,357,864 seguidores dos quais me orgulho (tenho duas dúzias deles, metade família e outra metade que deve estar enganada) dos quais me gabo (ou melhor, gabo-lhes a paciência) ... Eu não sou uma formadora de opinião... Sou apenas e tão só uma emigra com manias de gente importante. :)

Mas já estou mais calma, porque desabafei sobre este fenómeno social...

Um beijo com saudade.

2 comentários:

Dona dos sonhos traiçoeiros. disse...

Lugar doce!

Calíope disse...

Olha, explica aí sff não devemos voltar a lugares onde fomos felizes?! Porquê? Nunca pensei em voltar ou deixar de voltar, uma vez que há tanto resto de mundo para conhecer e assim de repente só tenho uma vida... mas qd quiseres, aborda o tema a ver se percebo! Obrg!